Olimpio considera esclarecedora Audiência Pública que debateu a doação de um terreno para uma nova unidade da Fundac Olimpio considera esclarecedora Audiência Pública que debateu a doação de um terreno para uma nova unidade da Fundac




Atendendo ao teor do requerimento nº 2.241/17, de autoria do vereador Olimpio Oliveira, a Câmara Municipal de Campina Grande realizou, nesta terça-feira (25), uma Audiência Pública com o objetivo de debater o Projeto de Lei nº 403/2017, que dispõe sobre a doação de um terreno, no bairro do Velame, no qual será construída uma Unidade de Internação Socioeducativa de Adolescentes em Conflito com a Lei. Segundo Olimpio a audiência serviu para que os vereadores tivessem um maior esclarecimento sobre o tema e observassem o anseio da população da área contrário ao projeto.


O vereador Olímpio Oliveira, destacou a importância da audiência para discutir todos os pontos polêmicos e, acima de tudo, ouvir a comunidade. “Foi muito participativa a Audiência Pública para debater a doação do terreno para construção da Unidade de Internação Socioeducativa, no Condomínio Serra da Borborema.  Creio que os vereadores foram bem esclarecidos e irão votar com segurança”, disse Olimpio.


O terreno é uma doação da Prefeitura de Campina Grande para a Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice Almeida” (FUNDAC), em atenção a uma recomendação do Ministério Público Estadual, que tem por objetivo criar espaços alternativos para socorrer o “Complexo Lar do Garoto”, no vizinho município de Lagoa Seca, o qual se encontra superlotado. “Já deveríamos ter tratado sobre esse assunto antes da aprovação da doação para escutar as exigências e necessidades da população. Devemos ouvir a todos para ter condições de se posicionar a respeito desse projeto”, explicou. Os parlamentares firmaram o compromisso de colocar o projeto para votação na próxima quinta-feira (27) e resolver essa demanda


A Audiência Pública foi solicitada pelos moradores do Condomínio Serra da Borborema e de outras comunidades, os quais protestam pela má condução do processo de escolha do local para a construção da futura Unidade de Internação, pois alegam que não foram ouvidos e que a área escolhida é densamente habitada, inclusive, o terreno é ao lado do Condomínio “Cidade Madura”, onde só residem idosos, os quais estão apavorados com a perspectiva da futura vizinhança.


Assessoria de comunicação

Vereador

Olímpio Oliveira

www.olimpiooliveira.com.br